Transtornos mentais e suicídios crescem entre PMs

Aumenta o número de casos de suicídios entre policiais

É preciso cuidar dos sobreviventes enlutados para que novos casos não ocorram, agravando ainda mais o problema

O Brasil tem hoje aproximadamente 425 mil policiais militares. Um trabalho de extrema responsabilidade e, por isso, bastante desgastante tanto física quanto emocionalmente. O resultado desta combinação são altas taxas de suicídios e transtornos mentais, segundo apurou reportagem da Exame. De acordo com a matéria, em São Paulo, por exemplo, estado com o maior efetivo policial do país (93.799 agentes),120 policiais militares cometeram suicídio entre 2012 e 2017.

A publicação entrevistou o pesquisador de segurança pública Paes de Souza, doutorando da Universidade de São Paulo (USP), cujo tema principal é a inadequação da formação policial para lidar com a pressão da violência cotidiana. Ele destaca que “o treinamento exigente – e muitas vezes abusivo – desde a entrada na corporação prolonga-se em um cotidiano de rigidez hierárquica e intimidação, agravando o estresse, o medo e a angústia inerentes à profissão. Quase sempre vividos em silenciosa solidão”.